Como não ser um passageiro “mala”

Com o perdão do trocadilho, todo mundo já topou com um passageiro mala na vida. Se você nunca topou com ele, sentimos te dizer, ele é você.

Mas, vamos te ensinar como não ser um passageiro mala e não atrapalhar a vida de um monte de gente que também está viajando!

Antes de começar pontuaremos o que faz uma pessoa ser um passageiro mala para você entender bem qual é o comportamento típico dessa personalidade comum em viagens.

O passageiro mala é uma figura que, geralmente, crê estar sozinho no check-in, no voo, no avião e que atrasa a vida de todo mundo.

Ou seja, é um mala! E listamos aqui os motivos que o fazem ser assim.

Salto alto e botas complicadas

O passageiro mala, geralmente, viaja com sua melhor aparência do dia. Ela sai de casa maquiada, com roupas justas, cabelo escovado, uma mala cheia de monogramas, uma bolsa enorme cheia de penduricalhos e de salto alto ou com botas super complicadas e cheias de apliques.

Ao passar pelo raio x obrigatório essa pessoa atrasará a fila toda, tomar o tempo de diversas pessoas que se programaram enquanto ela tira esse monte de quinquilharia de metal para passar pelo detector.

Leve seu salto e suas joias, relógios, pulseiras, penduricalhos em geral, na mala. A fila de pessoas que também vão passar por ali agradece.

Garrafas de água e comida

Na área de embarque de diversos aeroportos é proibido entrar com alimentos, mesmo lacrados, portanto já se organize quanto à isso.

Se for lanchar, faça isso nos restaurantes ou na fila, mas não insista em entrar com seu lanche na sala de embarque.

Ah! Também não seja arrogante gritando com o pessoal da segurança, eles estão ali trabalhando e seguindo ordens, não é nada pessoal contra você.

Aliás, eles são agentes federais, e em alguns casos extremos podem deter você na delegacia do aeroporto.

Bagagem despachada

O passageiro mala sempre, sempre, sempre e sempre vai criar caso por conta da bagagem dele. A que ele despachará será a que tiver mais proteção, vários cadeados, lacres e etiquetas (o que de fato não é ruim), mas ele encherá a paciência no check-in querendo garantias de que a mala não vai ser extraviada.

E, adivinha? A mocinha do check-in não tem como dar essa garantia!

Depois que ela coloca sua mala na esteira, ela não sabe mais o que vai acontecer e sua mala vai passar por, pelo menos, mais umas 10 pessoas até de fato chegar até você no seu destino.

Bagagem de mão

Outra especialidade do passageiro mala é querer levar sua bagagem de mão praticamente no colo. É sempre alguém que está com uma bolsa ou mochila que não quer colocar no bagageiro superior e a comissária tem que pedir um milhão de vezes.

Leia mais: Peru pode ser mais legal do que você pensa

Outra vertente é a pessoa que quer ir sentada na poltrona x com a mala no bagageiro logo acima da cabeça dela. Não tem como deixar lugar reservado para todo mundo colocar a bagagem, mas é fundamental ter bom senso e não levar três malas de mão também, né?

A pessoa com problema com crianças

Crianças vão sempre ser barulhentas, tagarelas e inquietas e está tudo certo – e aqui não falamos de bebês, essas fofuras.

Em todos os voos têm uma criança que tá com medo de voar ou está super empolgada e ela vai fazer comentários, em vez de ser chato e ficar incomodado com o choro de um bebê, já pensou em oferecer ajuda para mãe que está tão incomodada quanto você?

Já pensou em conversar um pouco com a criança e distraí-la do medo do avião ou partilhar da empolgação dela?

Geralmente elas se acalmam e muitas dormem ou assistem filmes o resto do voo todo.

Quanto às crianças mal-educadas, não temos solução porque aí o problema são os pais mesmo. Se alguém tiver solução, avise!

O mais mala dos passageiros

Sabe aquele que assim que o avião pousa já tira o cinto de segurança, enquanto o aviso de permanecer com ele está aceso ainda, e tão logo o avião se prepara para chegar ao finger já está de pé esperando a porta ser aberta?

Sinceramente, se você faz isso é o pior dos malas! rs

Se você não quer ser um passageiro mala, tenha em mente que:

  • aquele espaço todo é coletivo
  • cada um ali está com algum problema, igual ou maior que o seu
  • também está cansado, ansioso, estressado
  • nada adianta ser um mala sem alça, sem rodinhas e com fechos estragados.

Tenha tudo isso em mente e  não seja um mala!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no reddit
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp